Automação sem estratégia é e-mail marketing sem resultado.

Marketing Digital
Automação sem estratégia é e-mail marketing sem resultado.

Olá, estamos aqui para mais uma reflexão.

Temos observado ao longo do nosso processo de implantação do Marketing Digital como uma ferramenta de estratégia de vendas em nossos clientes, que algumas empresas, já tem entendimento de que uma ferramenta de automação de marketing é fundamental para o aumento de produtividade dos seus colaboradores, seja no setor de marketing ou no setor de vendas. O que nos deixa claro que já entenderam que, quanto mais tempo os colaboradores perdem fazendo planilhas manuais, mais dinheiro a empresa está deixando na mesa.

Quanto vale um dia de um vendedor ou de um gerente na sua empresa?

Imagine um colaborador fazendo manualmente uma tarefa ou montando uma planilha. Se ele gasta 1(uma) hora por dia fazendo isso, some 22 dias úteis no mês em média e chegamos a conclusão que ele perdeu 22 horas desenvolvendo isso; quanto valem 22 horas de um colaborador na sua empresa? Garanto que pagaria uma ferramenta de automação e sobraria muito mais dinheiro!

Ainda cabe a reflexão clara de que com uma ferramenta de automação, sua empresa começa a gerar métricas, que bem enquadradas em uma estratégia, vão gerar um maior controle e ajudar sua empresa na análise dos seus processos de forma muito mais rápida e eficaz.

Agora, observamos também, que a maioria dos nossos clientes não tinham um processo de marketing, faziam algumas interações nas redes sociais e chamavam isso de marketing digital. Será que isso realmente é o marketing digital?

E indo ainda mais além, validamos que as empresas já faziam vendas, caso contrário não existiriam no mercado, só que através de um modelo tradicional. Fazem vendas dentro do modelo padrão de balcão, atendimento pessoal e manual, onde, ou atendiam o cliente pessoalmente ou se vende através do televendas. Isso tudo usando a base que chegava através de vendas anteriores, listas de e-mails ou registros telefônicos gerados em clientes já existentes ou até mesmo por compra de listas. Isso tudo sem a utilização de estratégias de geração de leads, seja através do inbound ou do outbound e sem o uso de uma ferramenta adequada de CRM para tornar o atendimento mais eficaz e gerar métricas para futuras análises, ou seja, sem estratégia definida. Será que isso é fazer marketing digital?

Para responder estas perguntas, precisamos entender o cenário atual.

Primeiro, que postagens em redes sociais são só uma etapa do processo de marketing digital, não o todo.

Segundo, entendemos marketing digital como uma visão mais ampla de um processo da empresa; você poderá entender um pouco mais da visão de marketing digital em uma outra matéria que escrevemos, clique aqui! 

Tendo tudo isso em mente, chegamos a nítida conclusão de que não basta contratar uma ferramenta de automação e achar que ela vai resolver todos os problemas da sua empresa. Precisamos entender que para resolver estes problemas, é necessário traçar uma estratégia e definir um plano de trabalho e  para isso termos a visão de todo o processo.

Só assim é possível iniciar a construção de uma estratégia de captação de leads, qualificação destes leads e então criarmos uma automação para atendimento destes leads, colocando estes novos clientes que estão chegando no processo de automação de acordo com o seu interesse em sua empresa, no seu produto ou assunto abordado na atração deste lead.

Terceiro, precisamos entender os papeis de cada um dos setores dentro da sua empresa, ou seja, onde está a responsabilidade do marketing e onde está a responsabilidade de vendas.

Atualmente os futuros clientes chegam através de materiais ricos, postagens com assuntos interessantes feitas nas redes sociais, ou chegam pelo site, via formulário, pop up, ou via call-to-actions colocados estrategicamente para levar os leads à uma landing page. Nesse processo podemos converter estes interessados em leads após preencherem as informações dos formulários e assim serão tratados pelo setor de marketing ao longo da jornada de compra. Isso acontecerá até que estejam devidamente qualificados e bem informados sobre seus problemas, suas dores e sabendo que tem um problema que podem resolvê-lo e que sua empresa tem um produto, ou serviço que pode resolver esta dor, ou problema.

Este é o papel do marketing, que vai entregar para o setor de vendas um lead preparado para comprar e com todas as informações necessárias para que o vendedor possa falar com este lead, de posse destas informações colhidas ao longo do processo.

Aí então entra a segunda etapa do atendimento, onde através de uma ferramenta de CRM, o vendedor irá fazer o acompanhamento do cliente até a venda do produto ou serviço, tornando assim a conversão do lead em cliente, após vender o produto.

Contudo, o processo de uma empresa com uma estratégia consistente, não para por ai, precisamos analisar este processo e usar as métricas fornecidas pelas ferramentas utilizadas ao longo do processo, para medir a eficácia de todo este trabalho, fazendo assim uma correção nos pontos falhos e achando novas formas de melhoraria.

Quando efetuamos a venda e transformamos este lead que era apenas um interessado em cliente, precisamos dar um atendimento personalizado, fazendo com que este cliente tenha um serviço de pós-venda para ser fidelizado. Demonstrar um relacionamento amigável e de qualidade para que ele queira sempre ter esta experiência no tratamento da empresa. E feito isso, visualizamos que precisamos colocar este cliente em uma outra linha de automação agora, onde estaremos apresentando outros produtos ou serviços, para que quando ele sinalize algum interesse, iniciemos novamente o processo de qualificação e nova entrega para o setor de vendas.

Pensando neste cenário desenvolvemos uma metodologia baseada em um troféu de marketing e vendas, onde iremos ensinar como montar esta estratégia, que ferramentas usar, que tipo de metodologia iremos aplicar para identificar os pontos de passagem do lead através da jornada de compra, desde a chegada até a venda.

Usando o modelo canvas que desenvolvemos para entender onde o lead entra no processo, saberemos que setor será responsável por ele ao longo deste processo. Depois, como iremos qualificar este lead para que o setor de vendas possa receber todas as informações necessárias e então vender o produto ou serviço para este lead.

E para compartilhar tudo isso, desenvolvemos um curso pela Eugência Digital Cursos, nosso canal de cursos.

O Curso contempla amplamente todas as fases do processo, onde buscamos juntar tudo que adquirimos de know how e expertise em Marketing Digital. Temos como missão, ajudar todas as empresas que querem fazer um Marketing Digital eficaz focado em resultados tangíveis, a desenvolverem suas estratégias com base em dados estatísticos e de acordo com a taxa de conversão, tornarem suas metas previsíveis e escaláveis.

Descubra o curso Máquina de Vendas Previsível e Escalável, faça sua pré-matrícula sem custo algum, apenas para sinalizar se tem interesse em se aprofundar no entendimento mais amplo sobre marketing digital com foco em vendas.

Tenha em mente que Automação sem estratégia é e-mail marketing sem resultado.

 

Clique no banner e faça sua pré-matrícula no curso Máquina de Vendas Previsível e Escalável.

Texto:

Márcio Canto

CEO da Silício Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *